segunda-feira, Novembro 23, 2009

Televisão e blackjack

Mais um blogue baptizado por David Simon, que se distingue deste outro blogue baptizado por David Simon pelo facto de se chamar «Why Always Boris?» e não «Why Always Borizsche? »

quarta-feira, Novembro 18, 2009

Wasilla

Desde que acabei com o blogue, e deixei de sentir aquela pressão para o post diário que tanto me condicionou durante os últimos meses, tenho tido muito mais tempo para reflectir, nomeadamente sobre o papel decisivo que teve o Alexander Hamilton na história dos Estados Unidos (não se deve menosprezar a importância de ter uma pessoa tecnicamente chanfrada a pôr repetidamente o dedo no ar para embirrar com minúcias, a articular uma ideia diferente, e acima de tudo a não ter razão de uma forma muito inteligente, que mais não seja para obrigar todas as outras pessoas tecnicamente menos chanfradas a terem razão de forma igualmente inteligente; pela minha experiência isto é útil para organizar uma despedida de solteiro ou uma noite no casino, quanto mais para escrever o manual de utilização de um país), mas desde que a direcção do Sporting nomeou a Sarah Palin para treinar a equipa principal, e eu deixei de sentir aquela pressão diária para inalar oxigénio que tanto me condicionou durante os últimos vinte e nove anos, parece que bloqueei (bloqueei; bloqueei é provavelmente a palavra com o aspecto mais estrangeiro da língua portuguesa - não sei se será permitido usar a palavra "bloqueei" na literatura de campanha do PNR; quase que voltei a respirar oxigénio ao descobrir a palavra "bloqueei" no meio destas outras caucasianas sucessões de letras; parece o nome de um arpoador polinésio no Moby Dick, Queequeeg, Daggoo, Bloqueei), pelo que ficamos todos, literalmente, a perder.

terça-feira, Novembro 17, 2009

O Record online agora faz deadpan humor

«A concorrência dos leões é forte, pois também os ingleses do Chelsea e os holandeses de Heerenveen, Ajax e AZ Alkmaar e, ainda, os alemães do Werder Bremen têm feito observações ao brasileiro de 23 anos que começou no Tiradentes»

sábado, Novembro 07, 2009

Death Bed: The Bed That Eats



Filme de 1977 em que o realizador, o produtor, os actores e a equipa técnica não podiam, porque tinham todos Krav Maga.

sexta-feira, Novembro 06, 2009

Paulo Bento



Um homem bom e lúcido, que a partir de hoje não pode, porque tem Krav Maga.

Em resposta ao comentador "jaa", e ao comentador "anónimo"


A minha opinião sobre Inherent Vice é muito positiva, por motivos que eu explicaria aqui detalhadamente caso não tivesse Krav Maga.

quarta-feira, Novembro 04, 2009

Pierre Menard, nabo

É uma revelação cotejar o post "Ode ao nabo" no blogue Corta-Fitas com o post "Ode ao nabo" no blogue Cinco Dias. No primeiro, por exemplo, lê-se:
«O amor do nabo é pois um privilégio da idade, a nossa vingança sobre o triunfalismo vital das criancinhas ignaras».
Escrito no blogue Corta-Fitas, esta frase é um mero exercício de estilo: um elogio retórico de um tubérculo que, como o CDS/PP, é rico em cálcio e pobre em reputação. No blogue Cinco Dias, por outro lado, escreve-se o seguinte:
«O amor do nabo é pois um privilégio da idade, a nossa vingança sobre o triunfalismo vital das criancinhas ignaras».
O amor do nabo... um privilégio da idade: a ideia é assombrosa. Ao contrário do António Figueira do blogue Corta-Fitas (um leigo talentoso, mas pedante), o António Figueira do blogue Cinco Dias entalou entre um post sobre "excluídos" e outro sobre o "pensamento ideológico neoliberal" uma metonímia perfeita sobre o que implica crescer politicamente, sobre aprender a respeitar os inevitáveis compromissos que balizam esse percurso, sobre, inclusivamente, aprender a respeitar um quinze no blackjack contra um dez do dealer quando a true count vai em +6. Está ali a civilização ocidental, no post "Ode ao Nabo" do blogue Cinco Dias. (No outro não, está só outra coisa mais pequenina).

terça-feira, Novembro 03, 2009

A piada com bases mais sólidas na realidade em toda a história do The Onion

Track Winnings Reinvested In Blackjack Futures

ATLANTIC CITY, NJ—Seeking to grow his financial assets, Piscataway, NJ, gambler Richard Pasquale shrewdly reinvested his $2,432 trifecta win in the third race at Belmont Park in high-yield blackjack futures Monday. "The thoroughbred game is so vulnerable to track fluctuations, I thought it would be better to transfer my funds into a more proven money-maker, one with a tremendous upside," said Pasquale, speaking from the blackjack pit at Harrah's Atlantic City casino. "Plus, I got a feeling I'm headed for a hot streak." He then instructed his dealer to hit him.

(aqui)

Aviso

Nos próximos tempos vou ter mais disponibilidade do que o normal, pelo que provavelmente não vou ser capaz de não actualizar o blogue. Até voltar a ter menos disponibilidade, aliás, a não-actualização do blogue será uma incógnita. Peço desculpa a todos e garanto que, assim que me for possível, voltarei a não meter aqui os pés com a frequência a que vos tenho habituado.