quarta-feira, dezembro 20, 2006

Blogues 2006 - prémios

- Melhor piada sobre pesquisas no google reveladas pelo sitemeter: esta.

- Melhor post sobre higiene pessoal: este.

- Melhor uso da frase «...the waters of the mighty Congo rushing through Coimbra»: aqui.

- Melhor análise da futura obra musical de um judeu canadiano realizada sob uma perspectiva Feng shui: esta.

- Melhor biografia concisa não-autorizada e multi-usos: esta.

- Série de posts mais inesperada: esta (primeiro de cinco).

- Prémio Especial "Derrida is Alive and Well and Shagging Molly Bloom" para este.

- Prémio Especial "Agora Faz o Mesmo com o Livro da Carolina" para este.

. . . Ainda uma menção muito pouco honrosa para este blogue, que alia um gosto musical inimpugnável ao patrocínio mais duvidoso da blogosfera (sem ofensa). Cada vez que acedo à página, há uma janelinha pop-up que teima em sugerir-me uma partida de online poker. Como se eu não tivesse já problemas que cheguem.

8 comentários:

cj disse...

ó meu amigo, enquanto for o online poker...

vasco disse...

online poker? já existem lareiras online? O endereço, pf.

"Rogério Casanova" disse...

Gosto cá pouco de espertezas. Toma lá: http://www.bay-village-ohio.com/data/fireplace.html

Luis Rainha disse...

Agradeço feliz a distinção; mas olha que a coisa tem para aí umas dez prestações, sendo que esta é a primeira: http://aspirinab.weblog.com.pt/2006/10/alternadacontinua.html

"Rogério Casanova" disse...

Bem me parecia que me estavam a falhar coisas; pesquisa preguiçosa. E falas no Dadas, o que me tinha escapado completamente da primeira vez. Sem indiscrição, onde é que deste com a história dele? Leste o livro do Ian Hacking?

Luis Rainha disse...

Engraçado mencionares esse livro; não haveria outra fonte qualquer, caramba?

"Rogério Casanova" disse...

Por acaso há: «Melancholy, Love, and Time: Boundaries of the Self in Ancient Literature», University of Michigan Press, Peter Toohey. Foi onde eu encontrei o nome do Dadas (e do Hacking) pela primeira vez.
Mas a pergunta era retórica, não era?

Luis Rainha disse...

Era, pois. Foste a segunda pessoa, em poucas horas, a perguntar-me se tinha lido a coisa... Coincidências natalinas.