sexta-feira, Junho 08, 2007

Há pessoal que ainda não se esqueceu do imposto comunitário

No Ípsilon da semana passada, o Pedro Mexia escrevia sobre «Guts», o conto-choque de Chuck Palahniuk que tem virado tripas em salas de leitura um pouco por todo o lado. A ideia que retenho de Palahniuk (um razoável escritor, mas um excelente entrevistado) é a de um homem vigorosamente perseguido pelo pormenor gótico. Lembro-me de lhe ler uma história horripilante, que não consegui, infelizmente, localizar, mas que posso parafrasear em poucas linhas (assim que as crianças saírem da sala).
Certo dia, numa sessão de autógrafos em Londres, Palahniuk foi abordado por um sujeito que se apresentou como empregado de mesa num restaurante da City, e que lhe confidenciou ter apreciado muitíssimo a referência ao «terrorismo gastronómico» em Fight Club, até porque - sorrisinho canalha - ele sabia por experiência própria que isso era uma ocorrência comum em alguns restaurantes frequentados por celebridades. Após demorada insistência de Palahniuk, que lhe agarrou o braço e ameaçou não autografar o livro até ele revelar pelo menos um nome, o homem inclinou-se e segredou isto na orelha autorial: «Margaret Thatcher has eaten my sperm. At least five times.»

3 comentários:

Anónimo disse...

Trabalhei num sítio onde serviam comida, não digo onde. Muita gente ingeriu o meu sangue. Cortei-me ao preparar uma sapateira e não reparei. Sangrei abundantemente para dentro do recipiente com as ovas de 20 ou 30 sapateiras. Como era o meu primeiro ou segundo dia ali calei-me. Já foi há muitos anos. Boas memórias.

Anónimo disse...

gostava de saber era como é que o sr. conseguiu ejacular com a imagem da maggie..

Nelson disse...

há gostos para tudo...