terça-feira, junho 19, 2007

Peço desculpa pela curta ausência, mas estive ali entretido a ver televisão

Domingo à noite, num dos canais do surpreendente pacote TV Cabo, duas aranhas gigantes cercavam estrategicamente a cabeça indefesa de Robin Williams, que manteve, mesmo perante tal ameaça, uma histérica insistência em terminar o jogo com um derradeiro lançamento dos dados, no que me pareceu ser uma metáfora visual de gosto duvidoso sobre o flagelo da ludopatia.
O incómodo provocado pela cena (o filme em questão chama-se Jumanji, e é conhecido entre os adeptos como o Citizen Kane dos filmes sobre jogos de tabuleiro assombrados) seria multiplicado com escusada brutalidade alguns minutos depois, quando uma circunstancialmente pré-púbere Kirsten Dunst apareceu sorridente no ecrã, no que me pareceu ser uma metáfora visual de gosto duvidoso sobre o flagelo do time-travelling hormonal.
Perturbado e juridicamente confuso, mudei para a RTP Memória (que conceito fabuloso), ainda a tempo de ver o Fernando Couto versão 1994 perder um lance em velocidade para Julio Salinas (um saudoso acrobata geriátrico, cuja idade já na altura devia rondar os 60 anos).
Num dos canais noticiosos (que conceito fabuloso), um residente de Setúbal dizia gravemente que "isto assim não pode ser", afirmação que considero irrefutável.

5 comentários:

mao morto disse...

Prefiro a RTP-Alzheimer.

Anónimo disse...

Ia contar uma coisa importantíssima relacionada com a RTP Memória mas estava a confundir o Julio Salinas com o Martin Vazquez. Já uma vez confundi o Virgilio com o Venancio, nada de espantar, portanto.

maradona

R. Casanova disse...

Uma vez contaram-me uma piada política que eu não percebi. E não percebi porque estava a confundir a Natália Correia com a actriz Natalina José.
Estas coisas acontecem aos melhores.

Sérgio disse...

Temos uma amiga que confundiu a Kim Bassinger com o Kissinger. Se conseguirem bater isto pago-vos um poliedro já amanhã.

Hugo disse...

A RTP Memória nos últimos tempos anda com a mania de se enganar naquela barra do ano em que o programa foi, quando dá desporto. Não acho piada a isso.

Hoje, por masoquismo puro, vi o final do último jogo do playoff de basquetebol de 94/95 entre o Benfica e o Porto e na barrinha estava escrito 98.

Isso de confundir a Kim Bassinger com o Kissinger é muito à frente, acho que nem o Rod Serling se lembrava de uma dessas.