quarta-feira, outubro 24, 2007

Solecismo de Inverno

Uma correspondente devidamente identificada, que tem o hábito intempestivo de vingar o Vasco Barreto corrigindo todas as calinadas que aqui vou dando, informou-me que, no post anterior, dobrei a consoante errada na palavra fellatio. Ora, é preciso estar de grande má-fé para interpretar isso como um erro e não como um corajoso statement fonético-moral sobre a realidade. Parece-me que o espaço onomatopeico tem latitude suficiente para que fellatio e felattio possam ter existências paralelas. É claro que, na sua forma canónica, a palavrinha se grafa com dois ll e apenas um t. Mas não contem comigo para prolongar a hedionda conspiração de silêncio à volta desse nobre acto - alternativo, eslavo, sofisticadíssimo - que é o felattio. Há quem goste de fellatio; e há quem prefira o felattio ao fellatio. Respeitemo-nos mutuamente, por favor, ou acabamos todos como a Dra. Patrícia Lança.

5 comentários:

V. disse...

Excelente. (acusámos o toque)

Um abraço,
V.

Anónimo disse...

"Espaço onomatopeico"? Também falhaste o plural (-iones).

Jorge A. S. disse...

..há momentos em que a mente não está propriamente alerta para a dupla consonância, não?

Anónimo disse...

Não gostei nada da expressão "por essa ordem de ideias" na tua resposta ao meu comentário sobre os CTT.

abraço
maradona

R. Casanova disse...

Só disso é que não gostaste? Eu acho que todo o tom da resposta foi francamente reprovável.