quinta-feira, novembro 22, 2007

Barzã

Das muitas, muitas coisas que aprendi a ler Jacques Barzun, duas das mais úteis foram as pronúncias correctas de "Montaigne" e "Walter Bagehot" ("Montánhe" e "Badjet", respectivamente). Só é pena que, de caminho, não tenha aprendido a pronúncia correcta de "Barzun": foi-me hoje explicado que ando há anos a fazer figura de urso sempre que menciono o senhor.

(Já agora, o centenário é este mês.)

4 comentários:

GAF disse...

Picuínhas sou eu. Fui ao Petit Larousse e não tinha, cabrões. Mas se seguir a regra de alun (sulfato de alumínio e de potássio) que se lê quase «alon», Barzun deve ser quase Barzon

R. Casanova disse...

Foi isso que me explicaram hoje, mas mais devagarinho.

Fernando disse...

Na edição da gradiva não consegui passar da página 100.

Sassoon maradona

PS: no meu dicionário "Barzun" sempre rimou com "atum".

Anónimo disse...

Montaigne é Montánhe sim senhor. E não o saber apenas significa que não comprou presentes ou acompanhou senhoras às lojas certas. http://en.wikipedia.org/wiki/Avenue_Montaigne