terça-feira, fevereiro 12, 2008

Curiosamente

Curiosamente, foi neste alfarrabista em Inverness que um dia encontrei um livro de Júlio de Mattos. Curiosamente, falei disso aqui, num post escrito há exactamente um ano.
Curiosamente, ainda não tinha visto isto, mas já começava a estranhar a inexistência de uma paródia ao vídeo mais eminentemente parodiável dos últimos tempos. O facto de John McCain conhecer Vince Vance e formular política externa com um refrão em Do e Sol é um eficaz afrodisíaco intelectual.
Mas, por enquanto, o meu endorsement não é oficial. Fico à espera de saber a opinião de Rui Santos, sem a qual eu nunca consigo tomar decisões em relação a nada, curiosamente.

3 comentários:

LB disse...

Curiosamente, foi neste alfarrabista em Inverness que um dia encontrei um livro de Júlio de Mattos. Curiosamente, falei disso aqui, num post escrito há exactamente um ano. - Nem era preciso dizeres isso, eu vim cá de propósito para celebrar esta data, 13 de Fevereiro de 2007, o dia do post sobre o alfarrabista em Inverness onde encontraste um livro de Júlio de Mattos.

Ente lectual disse...

com sua permissão, continuo a sequela ( é uma sequela, garanto-lhe)iniciada com a entrevista ao Joyce, versão Paulo Bento, com um Mann, versão socrática.
Devo-lhe recordar que as sequelas perdem sempre a qualidade logo ao segundo, e que, ficando as tomatadas à minha responsabilidade, não haverá grande problema resultante do plágio.

JB disse...

Eu cresci ao lado do Júlio de Matos. Este poste tocou-me.