segunda-feira, janeiro 26, 2009

Equadogue

Entalada entre duas telenovelas da TVI (uma das quais, Olhos nos Olhos, é a melhor coisa em exibição na televisão portuguesa) a adaptação de Equador continua a explorar delicadamente um tema pertinente: a epidemia de defeitos da fala no Portugal de início de século XX. A série tem muitas qualidades, mas é particularmente recomendável às pessoas que gaguejam: vão-se sentir muito melhor consigo próprias.
A melhor pirotecnia oral até agora (perdi o primeiro episódio) pertence ao actor Marco d'Almeida, que interpreta uma personagem inglesa. O seu sotaque faz um virtuoso périplo Miguelcadilheano pelas ilhas britânicas, antes de assentar arraiais na pequena localidade de Sean-Connery-on-Methadone. «Tree monshes?» pergunta ele, escandalizado, referindo-se a um período de tempo de três meses. Pede-se encarecidamente aos argumentistas que lhe escrevam tantos diálogos com consoantes sibilinas quanto possível, sem prejudicar a integridade do guião. As vogais, essas, estão por conta de São José Correia, que interpeta Pilar, uma prostituta espanhola. Pilar quer fugir para Madrid com Antero, para mostrar que é ela quem «mandá na sssuá bidá», mas antes tem de aconselhar uma prostituta mais nova, que anseia ela própria por mandár na sssua bidá: «Um diá también hás dé tér ú téu Antéro!» A prostituta mais nova acena resignadamente, antes de ir aviar o próximo cliente, um conde que troca os érres pelos guês: «Onde é que vais com tanta peguéssa a esta óga?». O conde é integpetado pelo actogue Gui Mendes, e, se a memória não me falha, deixa de aparecer quando a acção é transferida para São Tomé, o que deve estar quase a acontecer, dada a indignação com que a actriz inglesa (esta genuína) recebeu a novidade: «Sow Tommy Prince Yippie? That's one of the poorest regions on earth!» Pois é, pois é, mas temos a televisão nacional, que é uma das mais ricas, madam.

8 comentários:

bloom disse...

nunca vi o dito cujo equador mas em geral os actores portugueses que interpretam personagens espanholas costumam todas falar como o palhaço Batatinha.

Anónimo disse...

"Sow Tommy Prince Yppie"
Lindo!

Miguel Sousa Tavares disse...

Vais mas é pá estiva!

ams disse...

miguel, sorry, mas "pirotecnia oral" é... notável, por muito que te custe. Que nos custe...

Niagara disse...

Este está fabuloso. Fabuloso!!!
Eu ri-me e não foi pouco... tenho pena de não ter lido antes :)

Margarida Pereira disse...

Ó NI.! Como é que não leste antes?
Eu fiz link desta maravilha!
Este homem é um portento...

4f disse...

Adorei ler este post! só é pena não o ter descoberto mais cedo!

candida disse...

:)

ups!eu nem me atrevo a falar, sire
rotho, pastor de sí-la-bas.