sexta-feira, agosto 24, 2007

O que eu fiz nas minhas férias

Comprei pilhas contrabandeadas, inutilizei dois telemóveis, insultei inadvertidamente um cidadão panamiano, ouvi uma explicação sobre torneiras de mistura dada por um canalizador eslovaco com um dente de ouro, fui multado por estacionar à porta de um Lidl sem fazer compras no Lidl, desenvolvi uma atracção quase pornográfica por pickles, li o To the Finland Station do Edmund Wilson, anotando copiosamente as margens do capítulo sobre Enfantin com ideias para uma sitcom, atravessei dois aeroportos com trinta e seis quilos de livros às costas, pronunciei criativamente o nome de vários reforços do Sporting, descobri que há electrodomésticos que tratam da sua própria higiene, perdi uma quantia absurda num cavalo chamado Ignoble, fui semi-apanhado numa inundação, descobri a obra de Stephen Jay Gould, senti o apelo mudo do país real, mudei de casa, mudei de país.

3 comentários:

Mefistófeles disse...

O título deveria ser "O que não fazer nas suas férias", porém, que seria da existência sem estas mesquinhices intelectuais?

Babsy! disse...

O polegar do panda?

Duarte Duval disse...

Roí a unha do mindinho e masturbei-me por piedade. Quer trocar?