quarta-feira, Fevereiro 11, 2009

Vou agora proceder à efectuação de mais um link

Cervejola com groselha e Vanesse Hair: "O Casamento Homossexual", por Lourenço Bray.

2 comentários:

Anónimo disse...

Que merda!

Anónimo disse...

Debate do Prós e COntras ontem:
1. Ao longo de todo o debate, não percebi qual a justificação para o casamento (gay ou hetero) nem porque é que os solteiros haveriam de ser discriminados. É irónico que o argumento da igualdade de direitos, qualquer que seja a orientação sexual, seja usado no contexto de uma instituição que discrimina pessoas solteiras.

2. Quem é contra o casamento gay tende a defender o argumento de que o casamento serve como suporte à reprodução. Quem é a favor tende a defender que o casamento é para pessoas que se amam. O amor substitui a reprodução como justificação para o casamento, embora nada impeça os casamento estéreis ou os casamentos de conveniência.

3. O casamento incestuoso é um bom teste às teorias gerais do casamento. Foi interessante ver quem é a favor do casamento gay opor-se ao casamento incestuoso basicamente porque existe um tabu social contra o casamento incestuoso. Note-se que há uma geração atrás a homossexualidade também era tabu. O argumento da identidade também é interessante. Ver mais abaixo.

4. Quem é contra o casamento gay só pode ser homofóbico. Essa posição ficou clara ao longo do debate e pode ser confirmada aqui. Debate de ideias? Liberdade de pensamento? Pois …

5. A dada altura o debate enveredou pelos caminhos da identidade homossexual. Parece que os homossexuais, por terem uma identidade homossexual, obtida certamente pelo reconhecimento dessa identidade por outros homossexuais e por meia dúzia de académicos alternativos, adquirem direitos que as pessoas que não se organizam em grupos não têm. Basicamente, se um gajo gosta de gajos tem uma identidade. Se gosta da irmã é uma aberração que precisa de ir ao psiquiatra.